Doceangel

A meu ver, a palavra-chave pra se explorar nossa sexualidade desta forma é só uma: consentimento.
Se as partes envolvidas estão de acordo, que mal tem?
"Angel"

segunda-feira, 25 de março de 2013

DESCOBERTA.

 
Algumas mulheres nasceram para serem esposas, castas cuidando do lar, cuidando das necessidades do seu esposo.Outras nasceram para serem amantes, cuidando apenas do prazer do seu homem e o seu próprio.Sempre me perguntei em que categoria eu me encontrava, pois casar comigo é um verdadeiro desafio até hoje não vencido, saio sempre pela culatra, medo, talvez, vontade própria, não sei, mas nenhum Dom quixote me resgatou do meu eu,e me levou para o altar,e os moinhos de vento nesse sentido continuam a rodar..rodar...  
 Amante, segredos divididos com seu homem, ficar ali sempre a espera, e quando ele vem, deliciam-se um com o outro,deveria ser sem cobrança, apenas amor,amor(mas nem sempre é assim, infelizmente) mas no meu caso ainda faltava algo, o que????
 O que poderia estar faltando? Vencer meus limites, o ciume de uma escorpiana?Ou realmente alguém que me mostrasse que existem outros caminhos que nos levam ao prazer, ao amar sem reservas a um compromisso comigo mesma, com a própria verdade e vontades, um compromisso maior que um casamento, o de um Dom e sua sub?
 Então depois de tantas perguntas, a resposta, o querer ser dominada, mas justo eu tão senhora de mim mesma?Venci os moinhos de vento, o quarto dos amantes?Os segredos da alcova?Agora me vejo querendo ser a escrava perfeita, aquela que satisfaz ao homem que ama, a menina dos seus olhos, aquela que lhe dá prazer...
 Na verdade descobri o que procurava a muito tempo, aquilo que me realiza, me faz sentir viva e aceitei que sou uma mulher desejável e desejosa, que tenho prazer na dor, e que nela sou completa, mas não uma dor qualquer e sim a dor causada por aquele que me despertou, me fez e faz sentir a dor que me da a liberdade dos conceitos e preconceitos, a que me liberta para uma vida real, então aceitei que meu Dom Quixote é meu SENHOR, dono de minhas vontades e meus desejos que estavam ali escondidos de baixo de uma casca grossa, não eram os moinhos de ventos que precisavam serem vencidos, mas sim a resistência do meu ser mulher, de realmente querer viver e ser feliz.
 E, a cada vez que nos encontramos me fortaleço e sinto minha alma liberta, sempre pronta para viver novas emoções,me desculpe quem não entender isso, pois só sei o que agora me importa.Não sou a esposa, sou amante, sou escrava, sou cadela, sou puta, mas sou completa e nunca vazia, mais vadia...
 Posso ser a amante sensual, a vadia do beco escuro, a cadela que serve sem medo, posso ser e sou, assim como serei aquilo que me faz viver, escrava do prazer, do seu prazer, do nosso prazer...muito prazer em conhecer-te e com prazer servir-te...
 E quanto ao futuro, é futuro, aprendi a viver você a cada dia que isso seja possível, sem amanhã, ou passado, somente o presente, o nosso presente, nunca sei quando vai acontecer, mas sempre sei que vai acontecer, e me preparo para cada vez que acontece, viver afinal é correr riscos, é sentir o sangue ferver, não julgo ou condeno ninguém, apenas aceito que o meu tesão maior é sentir suas mãos em meu corpo, enquanto tremula de prazer e desejosa, extasiada gozo...gozamos, amamos...Vivemos...


  Texto {luna liberta}DONO DE ALMAS.
   
   Imagem Google.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seus gozos aliado aos meus prazeres.